Guia de Episódios Prólogo Primeiro Ato Segundo Ato Terceiro Ato Quarto Ato

SEGUNDO ATO

 

FADE IN:

 

CENA EXT. PÁTIO DA TAVERNA DE THENOS - PERTO DO FIM DA TARDE.

 

A população está reunida do lado de fora da taverna. Na porta da taverna está pregado um quadro onde foi escrito às pressas 'FECHADO DEVIDO AOS IMPOSTOS'.

 

Theresa e Pelenius e a carroça estão no centro da multidão. Todos estão aborrecidos.

 

Xena e Gabrielle se aproximam e escutam.

 

PELENIUS

Eu não entendo! Como ele pôde simplesmente
ir chegando aqui e tomando tudo?

 

Um homem velho, com uma expressão arrasada, caminha até ele.

 

ALDEÃO IDOSO

Pois ele o fez! Entrou aqui com seus
soldados e pronto! Agora temos
que pagar a ele por tudo!

 

DONO DA TAVERNA

Cinco dinares de imposto por uma caneca de hidromel!
Isso é mais do que o próprio hidromel!

 

Gabrielle e Xena trocam olhares. Xena retira uma moeda de algum lugar e a atira para o ar. Ambas examinam a moeda. Xena aponta para Gabrielle. Gabrielle balança a cabeça e caminha em frente.

 

GABRIELLE

Com licença.

 

 

Todos se viram para olhar para ela.

 

DONO DA TAVERNA

Quem é você? Você não é uma de nós!

 

Xena limpa a garganta. O dono da taverna se vira para vê-la e dá um pulo de susto.

 

DONO DA TAVERNA

(continua)

*Você* definitivamente não é uma de nós!

 

Xena dá ao homem aquele olhar.

 

 

GABRIELLE

Não, nós somos viajantes, nós encontramos...

 

PELENIUS

OH! Oh! Nós as trouxemos!
Elas são nossas amigas!
Nós as conhecemos na estrada!

 

ALDEÃO IDOSO

Bem, vocês escolheram uma terrível hora
para nos visitar. Tudo está fechado!

(pausa)

Ao menos que vocês tenham montes de dinares.

 

Todos se inclinam na direção de Gabrielle e Xena com profundo interesse.

 

DONO DA TAVERNA

Vocês têm?

 

GABRIELLE

Não, mas...

 

Todos se viram de volta, ignorando Xena e Gabrielle, e resmungando.

 

THERESA

(soluçando)

Agora nós nunca vamos nos casar.
Nós não temos cinqüenta dinares!
Nós não temos nem CINCO dinares!

 

Repentinamente, soldados começam a marchar até eles, com um homem de faixa púrpura. Os aldeões dão uma olhada nele, e correm. Eles se espalham em todas as direções, deixando a carroça, o cavalo, e Xena e Gabrielle sozinhas na frente da taverna.

 

HOMEM DA FAIXA PÚRPURA

Aqui vocês, aqui vocês.
O príncipe declarou uma taxa por reuniões.
Cinco dinares! No valor exato, por favor!

 

O homem estende a mão na direção de Xena.

 

XENA

Nós não estamos nos reunindo, nós estamos juntas.

 

O homem olha para ela, depois olha para Gabrielle.

 

HOMEM DA FAIXA PÚRPURA

Somente pessoas casadas são isentas
desse imposto. Cinco dinares!

 

XENA

Tudo bem então... Nós somos casadas.

 

 

O homem da faixa púrpura dá a Xena um olhar duvidoso. Gabrielle ergue a sobrancelha e cruza os braços, tentando não sorrir.

 

HOMEM DA FAIXA PÚRPURA

Uma com a outra?

 

XENA

(rosnando)

Sim. Algum problema com isso?

 

HOMEM DA FAIXA PÚRPURA

Não precisa ficar irritada.
Aquele cavalo é o de vocês?

 

GABRIELLE E XENA

Não.

 

O homem da faixa púrpura dá um tapinha pregando uma etiqueta no cavalo, na qual se lê 'dez dinares'. Ele então vai embora com os soldados. Xena percebe Gabrielle a observando.

 

XENA

O que foi?

 

 

GABRIELLE

(sorrindo)

Aquilo foi um pedido de casamento?

 

 

Xena fica com uma cara de quem foi pega em flagrante. Ela é salva pela aparição repentina de Theresa, correndo até elas.

 

THERESA

Oh! Apressem-se! Por favor!
Nós precisamos da ajuda de vocês desesperadamente!!!

 

XENA

Claro.
Venha, Gabrielle.
O dever nos chama.

 

 

Xena caminha na direção de Theresa com determinação. Gabrielle a segue, com um sorriso pensativo no rosto.

 

CORTA PARA:

 

CENA INT. CASA DE THERESA - POUCO TEMPO DEPOIS.

 

O interior da casa de Theresa é precioso. Há laços e firulas em tudo, inclusive na barra da mesa. Travesseiros bordados estão em cima de todas as superfícies achatadas. O aposento está lotado de pessoas, incluindo Pelenius, e suas MÃES e PAIS. Os homens estão vestidos em roupas bem-feitas de comerciantes e as mulheres usam vestidos planos e aventais.

 

Theresa, Gabrielle, e Xena entram.

 

PELENIUS

Ah! Grande Xena! Muito obrigado
por ter vindo nos ajudar!

 

Os PAIS dão a Xena e Gabrielle olhares bem abertos, aparentando dúvida.

 

THERESA

Sim! Elas são simplesmente maravilhosas, mamãe!
Tenho certeza de que elas saberão EXATAMENTE o que fazer!

(pausa, para Xena)

Certo?

 

Xena arremessa uma moeda para o ar e a mostra para Gabrielle. Gabrielle suspira.

 

GABRIELLE

Tenho certeza de que iremos ajudar se pudermos... Ninguém sabe
por que esse príncipe repentinamente tomou a cidade?

 

 

MÃE DE THERESA

Não!

 

PAI DE THERESA

Sim!

 

MÃE DE PELENIUS

É uma maldição dos deuses! Eu já disse!
Nós devemos fazer um sacrifício, imediatamente!

 

PAI DE PELENIUS

Uma conspiração!!! Uma conspiração, eu vos digo!
Eles estão lá fora para nos levar ao chão e tomar
todas as últimas coisas de nossas entranhas!

 

Gabrielle olha para os quatro.

 

GABRIELLE

Certo. Okei, Xena, sua vez.

 

Gabrielle se vira e dá um tapinha na mão de Xena como se ela fosse da equipe de etiquetas. Xena caminha para frente.

 

XENA

Então, foi sem razão, né?

 

 

PAI DE THERESA

Não!

 

MÃE DE THERESA

Sim!

 

Xena assobia alto, impedindo os pais de Pelenius de entrarem em uma discussão inútil.

 

XENA

Eu estou vendo. Por que não simplesmente esperar?
Aquele príncipe não vai ficar aqui por muito tempo
antes de esgotar tudo e deixar este lugar seco.
Assim que ele partir, vocês podem se casar.

 

 

Os Pais concordam e murmuram entre si.

 

PELENIUS

Sim! Que idéia esplêndida! É exatamente isso!
Grande Xena, você é brilhante!

 

THERESA

NÃO!!!!

 

Todos olham para Theresa, surpresos. Theresa coloca a mão na boca.

 

TODOS

Não?

 

Theresa arrasta os pés para o lado e puxa Xena e Gabrielle em um canto. Ela olha atrás de si, ansiosamente.

 

THERESA

(sussurrando)

Nós não podemos esperar.
Nós temos que nos casar agora.

 

GABRIELLE

Exatamente agora?

 

 

Theresa checa o relógio de sol ali perto, depois conta nos dedos. Uma aparência preocupada cruza seu rosto.

 

THERESA

Nossos pais são muito, muito conservadores!

 

Xena e Gabrielle olham por trás de Theresa. Os pais e Pelenius estão inclinados na direção delas, tentando escutar. Theresa aponta para o relógio de sol. Xena e Gabrielle trocam olhares confusos. Theresa aponta enfaticamente para seu próprio estômago e ergue uma sobrancelha, fazendo uma careta.

 

A chave do mistério voa pela janela da casa, estalando atrás da cabeça de Xena e Gabrielle.

 

GABRIELLE

Ah!

 

XENA

Entendi.

 

Xena e Gabrielle caminham de volta até a porta. Todos a seguem. Eles se amontoam em volta de Xena e Gabrielle avidamente.

 

PELENIUS

Grande Xena, Eu sei que podemos contar com você.

 

Xena faz uma careta. Gabrielle a golpeia no estômago com um cotovelo. A multidão se aproxima mais. Gabrielle e Xena se afastam para trás um pouco mais rápido.

 

 

GABRIELLE

Nós iremos... uh... Trabalhar em um plano. OK?

 

MÃE DE THERESA

Um plano! Que esplêndido!

 

MÃE DE PELENIUS

É um presente dos deuses! Maravilhoso! Um plano!

 

PAI DE PELENIUS

Quer dizer esboçar algo? Um esboço!
Eu sabia! Eu sabia o tempo todo!

 

PAI DE THERESA

Brilhante! Brilhante!

 

Xena e Gabrielle escapam pela porta e a batem forte, fechando-a atrás delas.

 

CORTA PARA:

 

CENA EXT. CASA DE THERESA - PERTO DO FIM DA TARDE.

 

Do lado de fora, o vilarejo está razoavelmente bem coberto de etiquetas de impostos púrpuras. Xena e Gabrielle olham em volta, depois olham uma para a outra.

 

GABRIELLE

Você já se deu conta de como você e eu sempre
acabamos envolvidas em coisas como essas?

 

 

XENA

Eu tento não pensar nisso. Venha.

 

Xena parte. Gabrielle a segue.

 

GABRIELLE

Onde estamos indo?

 

XENA

Colocar nosso plano em ação.

 

Gabrielle agarra as costas da camisa de couro de Xena e a puxa para pará-la.

 

GABRIELLE

Nós não temos um plano.

 

XENA

Isso nunca nos impediu antes.
Vamos por ali.

 

 

Xena aponta para uma pequena, torta, escura e miserável ruela. Elas desaparecem dentro dela. Por um momento, somente o esvoaçar das etiquetas de impostos é ouvido. Depois Pelenius e Theresa cambaleiam para dentro da vista. Pelenius aponta a ruela, e eles andam exageradamente na ponta dos pés na direção dela.

 

CORTA PARA:

 

CENA EXT. ACAMPAMENTO DO PRÍNCIPE - COMEÇO DA NOITE.

 

O príncipe tomou a maior casa do vilarejo. Seus homens acamparam em volta dela, erguendo um muro feito de varas. Eles também tomaram duas ou três outras casas perto dali. Uma tinha uma placa escrita a mão, que dizia "Coletor de Impostos", a outra tinha uma placa dizendo "Masmorra".

 

Os homens do príncipe marcham por ali, em grupos. Há uma pira central, que tem uma grande carcaça de um animal ainda inidentificável cozinhando acima dela. Um carrinho é arrastado até a casa do Coletor de Impostos, e dois homens estão descarregando sacolas dele e jogando-as pela porta.

 

Xena e Gabrielle andam sorrateiramente atrás do muro e observam a cena. Gabrielle está inexplicavelmente usando uma das etiquetas de impostos no seio direito.

 

XENA

Certo. Lá está.

 

GABRIELLE

Xena, você tem certeza de que roubar
o dinheiro é uma boa idéia?

 

 

XENA

Você tem alguma melhor? Além disso, eles
vão acabar o dando de novo para ele. Agora
vá distrair aqueles guardas enquanto eu entro
na casa e pego um saco daqueles dinares.

 

Gabrielle olha para os guardas. Ela coloca as mãos nos quadris.

 

GABRIELLE

Por que sempre eu tenho que fazer a distração?
Por que você não distrai os guardas,
e me deixa fazer o roubo?

 

XENA

Gabrielle, agora não é hora para
a discussão de número seis!

 

 

GABRIELLE

Mas...

 

XENA

Okei.
Você faz isso porque você dança
melhor do que eu. Que tal isso?

 

GABRIELLE

Humm. Por enquanto serve.
Mas não demore muito.
Minhas costas não estão pra isso.

 

Gabrielle pára, depois ajeita as roupas, e caminha para dentro da luz do fogo, adotando um andar sexy. Xena observa, totalmente absorta em ficar olhando isso por vários e longos momentos. Um sorriso licencioso surge em seu rosto.

 

XENA

Essa é minha garota.

 

 

Xena relutantemente deixa seu esconderijo e desaparece nas sombras.

 

CORTA PARA:

 

CENA EXT. CASA DO COLETOR DE IMPOSTOS - NOITE.

 

Seis guardas estão do lado de fora da casa, dispostos a usarem suas armas. Eles têm tantas pontas afiadas que parecem muito mais porcos-espinhos do que soldados. A porta da casa está fechada, trancada, amarrada, e tem uma grande placa nela, onde se lê "Mantenha distância, por ordem do Príncipe Xerxes!" e "Ou então...!". 

 

Os soldados olham em volta, muito alertas, observando cada aproximação da casa. Seus olhos vão de um ponto a outro, ao nível dos olhos.

 

Xena, no chão, rasteja na direção deles completamente desapercebida. Ela pára atrás de uma caixa pequena demais para esconder seu corpo e espia por cima dela.

 

Um homem olha para o nada acima dela, e coça seus não-mencionáveis. Xena abaixa a cabeça, esperando.

 

CORTA PARA:

 

CENA EXT. ACAMPAMENTO DO PRÍNCIPE - NOITE.

 

Gabrielle vagueia para dentro da luz do fogo. Os guardas todos param e olham para ela. Gabrielle faz uma pose com uma mão no quadril.

 

GABRIELLE

E aí, rapazes.

 

 

Os guardas olham um para o outro, depois olham de volta para Gabrielle.

 

CHEFE DA GUARDA

Parada! Ninguém tem permissão de entrar aqui!

 

Gabrielle olha para baixo, a suas botas, depois de novo para cima, aos guardas.

 

GABRIELLE

Eu estou parada e eu não quero entrar aí.

 

CHEFE DA GUARDA

(confuso)

Então por que você está aqui?

 

GABRIELLE

Estou procurando por alguns homens bonitões
para conversar. Sabe onde posso encontrar algum?

 

 

Os guardas olham uns para os outros cuidadosamente, depois olham de novo para Gabrielle.

 

CHEFE DA GUARDA

Não. Os únicos por aqui somos nós.

 

Gabrielle coça o queixo.

 

GABRIELLE

(baixinho)

Turma difícil.

(para os homens)

Eu poderia dançar para vocês.
Vocês gostariam disso?

 

Os homens murmuram e encolhem os ombros, indiferentes. Gabrielle localiza Xena atrás da caixa, se contorcendo de rir.

 

SEGUNDO GUARDA

Conhece alguma dança tradicional antiga?
Minha mãe costumava dançá-las.

 

GABRIELLE

Você gostaria de ouvir uma história?
Eu conheço algumas ótimas sobre
Xena, a Princesa Guerreira.

 

Os homens coçam a cabeça e outros lugares. Gabrielle suspira, e caminha até eles, puxando algo do bolso de seu cinto.

 

GABRIELLE

(continua)

Que tal um jogo de cartas?

 

 

Os ouvidos se aguçam, os homens se empurram e brigam por um assento perto de Gabrielle. Os homens da casa do coletor de impostos quase espetam uns aos outros.

 

CHEFE DA GUARDA

Oh, isso é ótimo. Eu achei que nós teríamos
que polir nossas espadas a noite toda.

(pausa)

Sabe jogar o do Peixe?

 

Gabrielle olha para ele. Ela lhe entrega o baralho de cartas.

 

GABRIELLE

Eu sei mais sobre peixe do que você
poderia sonhar. Distribua as cartas.

 

CORTA PARA:

 

CENA EXT. CASA DO COLETOR DE IMPOSTOS - NOITE.

 

Xena se levanta e sacode as mãos. Ela caminha para a casa do coletor de impostos e olha para a porta, coberta de correntes, trancas, e barricadas. Ela se vira e caminha para a janela ao lado, levantando o ferrolho e a abrindo. A janela balança, se abrindo facilmente. Xena olha em volta.

 

XENA

Mole como mel.

 

 

Xena pula graciosamente para dentro da casa.

 

CORTA PARA:

 

CENA EXT. ACAMPAMENTO DO PRÍNCIPE - NOITE.

 

Gabrielle e os guardas jogam cartas. Gabrielle olha por cima dos ombros dos guardas para a casa do coletor de impostos. Repentinamente, Xena aparece na janela superior, brandindo vários pares de roupas íntimas femininas.

 

GABRIELLE

Sem-vergonhas.

 

 

CHEFE DA GUARDA 

O que?

 

GABRIELLE

Uh, quer dizer, cuias. Alguém tem cuias?

 

Os homens todos procuram intensamente nas suas cartas. Gabrielle faz uma careta pra Xena. Xena sorri de volta para ela, depois desaparece.

 

CORTA PARA:

 

CENA EXT. CASA DO COLETOR DE IMPOSTOS - NOITE.

 

Theresa e Pelenius se arrastam por trás da casa. Eles localizam Gabrielle e os guardas.

 

PELENIUS

Olha só! Está vendo aquilo?
Doçura, elas se juntaram ao inimigo!

 

THERESA

Oh não! Elas não podem ter feito isso!
Elas eram tão legais!

 

Pelenius encara a porta.

 

PELENIUS

Vou ter que fazer isso eu mesmo!

 

Pelenius se aproxima da porta. Ele agarra uma das correntes e puxa forte.

 

Sinos tocam. Alarmes soam. Um pássaro grita. Os mortos acordam. Pelenius tenta colocar as correntes de volta, batendo freneticamente para elas voltarem pro lugar.

 

PELENIUS

(continua)

Oh! Oh!!! Oh!!!!

 

THERESA

Aiiiii!

 

CORTA PARA:

 

CENA EXT. ACAMPAMENTO DO PRÍNCIPE - NOITE.

 

Os sinos tocam. Os guardas pulam e se viram. Eles localizam os dois pombinhos na casa do coletor de impostos. 

 

CHEFE DA GUARDA

Invasores! Ladrões!
Defraudadores de Impostos! Ataquem!

 

Os guardas espalham suas cartas e se dirigem para a casa de impostos a toda velocidade.

 

GABRIELLE

XENA!!!!!

 

 

CORTA PARA:

 

CECNA EXT. CASA DO COLETOR DE IMPOSTOS - AO MESMO TEMPO.

 

Xena salta para fora da janela, com um saco de moedas na mão. Ela pára totalmente quando nota a imensa multidão de guardas correndo na direção dela a todo vapor.

 

PELENIUS

Grande Xena! Salve-nos!!! Socorro!!!

 

Xena olha para eles e olha para os guardas, que já estão quase chegando na casa.

 

XENA

E eu que deixei de ser uma senhora
da guerra... por que, e de novo, por quê?

 

Xena agarra Pelenius e empurra a sacola nas mãos dele.

 

PELENIUS

O que deveremos fazer???

 

XENA

CORRER!!!

 

Xena dá a Pelenius um empurrão para a direita, depois joga Theresa atrás dele.

 

THERESA

Aiiiiiiii!!!!!!! Eu não posso correr
Eu não posso correr, eu não posso!!!!....

 

XENA

CORRA! Ou vou contar pra todo mundo
que você está GRÁVIDA!!!

 

 

THERESA

Aii... argh! Estou indo!

 

Pelenius e Theresa correm do pátio como cães de caça. Xena se vira para encarar a investida dos guardas. Eles erguem suas armas e começam a gritar.

 

FADE OUT.

 

FIM DO SEGUNDO ATO

TERCEIRO ATO