Guia de Episódios Prólogo Primeiro Ato Segundo Ato Terceiro Ato Quarto Ato

Produção #V805 - Episódio 05
 


ESCRITO POR
Melissa Good


DIRIGIDO POR
Denise Byrd


PRODUZIDO POR
C
arol Stephens

IMAGENS DAS CENAS
Judi Mair


TRABALHO DE ARTE
Lucia


GRÁFICO DO TÍTULO DO EPISÓDIO
MaryD

TRADUZIDO DO INGLÊS POR
Chris Burle


 

PRÓLOGO

 

FADE IN:

 

CENA EXT. ACAMPAMENTO ENSOLARADO NOS PRADOS - COMEÇO DA NOITE

 

Está perto do pôr-do-sol. O acampamento de Xena e Gabrielle está montado abaixo de uma árvore. Argo está bebendo água de um rio que passa por ali.

 

Xena e Gabrielle estão de pé nos prados, arremessando o chakram uma para a outra, de um lado pro outro, em um - singular, levemente mortal e potencialmente cortador de dedos - jogo de pegar.

 

XENA

Nós não veremos nenhuma
cidade por algum tempo.

 

 

Gabrielle apanha o chakram, e o atira de volta.

 

GABRIELLE

Tudo bem. Eu não me importo,
na companhia de quem estou.

 

Xena apanha o chakram e o gira em seus dedos antes de jogá-lo de volta.

 

XENA

Nós podíamos pegar a estrada principal
pelas montanhas. Acho que me lembro
de umas boas paisagens lá em cima.

 

Gabrielle bloqueia o chakram no ar e o lança por trás de suas costas.

 

GABRIELLE

Quer dizer que nós podíamos parar
e cheirar as flores e observar
algumas ótimas vistas?

 

 

XENA

(sorrindo)

É, algo assim.

 

O pôr-do-sol se expande pelos prados. Xena apanha o chakram e o faz girar, balançando-o na ponta do dedo.

 

GABRIELLE

Parece um bom plano.

 

Gabrielle caminha até Xena. Xena prende o chakram no cinto, e elas se dirigem na direção do acampamento. Gabrielle pára para pegar sua sacola, e a leva com elas.

 

XENA

Você não costumava ter
duas dessas sacolas?

 

Gabrielle se senta e abre a sacola, retirando um pergaminho e o colocando de lado.

 

GABRIELLE

É, costumava. Eu... hum... deixei uma
delas na tumba que fica embaixo
daquele Templo de Ares.

 

Xena está surpresa. Ela se senta perto de Gabrielle e lhe entrega uma caneca.

 

XENA

Sinto ter que ouvir isso. Eu sei
que você trabalhou duro neles.

 

Gabrielle tira uma pena de escrever e a aponta, depois a mergulha em um pequeno pote de cerâmica cheio de tinta.

 

GABRIELLE

Não é tão ruim assim. Apenas algumas
de nossas histórias mais antigas.

 

Xena dá um gole em sua bebida

 

GABRIELLE

(continua)

E todas aquelas particulares.

 

 

Xena cospe toda a bebida da boca na fogueira, a qual estala e arde em chamas mais altas. Ela se vira e olha fixamente para Gabrielle.

 

XENA

As part... Quer dizer aquelas
sobre você e eu e...

 

Gabrielle confirma. Seus olhos estão piscando.

 

GABRIELLE

Eu imaginei que ele poderia
aproveitar para ler.

 

Xena coloca a caneca no chão e cobre o rosto com a mão. Depois de um minuto, seus ombros começam a sacudir.

 

XENA

(rindo)

Gabrielle.

 

GABRIELLE

Vinganças são definitivamente sórdidas.

 

Xena balança a cabeça, ainda rindo.

 

XENA

Bem, ao menos eu não tenho que me
preocupar sobre elas serem lidas
na escadaria do Ateneu.

 

Gabrielle dá uma risada, e começa a escrever no seu pergaminho. Xena descansa o queixo no punho e observa o pôr-do-sol. Seu humor desvanece, e ela parece um tanto pensativa. Gabrielle percebe.

 

GABRIELLE

Está pensando melhor?

 

 

XENA

Sobre Ares, você quer dizer?

 

GABRIELLE

Sim.

 

Xena considera a questão por um breve instante.

 

XENA

Não... só estou pensando que agora há tão poucas
pessoas que fizeram parte da minha vida antes.
Por pior que ele fosse, ele era uma delas.

 

 

Gabrielle concorda. Ela compreende. Ela coloca a pena e o pergaminho no chão e toma a mão de Xena, enquanto elas observam as estrelas surgindo acima delas.

 

FADE OUT.

 

FIM DO PRÓLOGO

 

PRIMEIRO ATO