Guia de Episódios Prólogo Primeiro Ato Segundo Ato Terceiro Ato Quarto Ato

Produção #V813 - Episódio 13

"Em Seus Olhos" 


ESCRITO POR
Susanne Beck, TNovan
& Melissa Good


DIRIGIDO POR
Denise Byrd


PRODUZIDO POR
C
arol Stephens

IMAGENS DAS CENAS
Judi Mair


ILUSTRAÇÕES
Lucia


GRÁFICO DO TÍTULO DO EPISÓDIO
Linda (Calli)

TRADUZIDO POR
Chris Burle


 

PRÓLOGO

 

FADE IN:

 

CENA EXT. PRADOS - NASCER DO SOL

 

É um lindo prado de montanha com uma profusão de flores de todas as cores do arco-íris, suas pétalas balançando na gentil brisa da primavera. O ar está repleto de canto de pássaros e da essência fresca de coisas brotando.

 

Gabrielle fica de pé no topo de uma colina de muito suave elevação, observando o sol enquanto ele vem à vista em todo o seu radiante esplendor.

 

Xena está sentada de pernas cruzadas no centro do prado, suas mãos pousadas de palmas para cima livremente em suas coxas. Seus olhos estão fechadas, e ela parece não estar nem mesmo respirando de tão profundo que é o seu meditativo transe.  A seu lado está um pequeno arco e uma aljava de flechas habilmente construídas.

 

Em vários lugares em volta do largo prado... amarrados em volta do tenso talo de uma flor alta, no alto galho de uma árvore solitária do prado, presos embaixo de uma rocha... estão fragmentos flutuantes de tecidos brilhantemente coloridos.

 

Assim que o sol preenche claramente o horizonte, Gabrielle sorri e se vira, olhando para baixo, para a sua parceira feita-estátua. Seu sorriso se ilumina e se aquece quando ela caminha descendo pela minúscula rampa.

 

Ouvindo Gabrielle se aproximar, Xena também sorri, embora seus olhos continuem fechados e seu corpo imóvel.

 

XENA

Pronta?

 

 

GABRIELLE

Quando você estiver.

 

XENA

Feche os olhos.

 

GABRIELLE

Estão fechados.

 

XENA

E... agora.

 

Abrindo os olhos, Gabrielle gira para ficar de frente ao primeiro pedaço de tecido brilhante. Antes que ela possa sequer plenamente focalizá-lo, ele é perfurado por uma flecha. Rapidamente, ela volta sua atenção ao segundo. Este também é perfurado a menos de um décimo de segundo depois de ela o perceber.

 

E assim vai, alvo a alvo, as flechas de Xena o atingindo no momento em que Gabrielle o tem diante da vista.

 

Finalmente, sorrindo leve e maliciosamente, Xena relaxa sua postura. Seus olhos ainda estão fechados. O prado se cerca da alegre risada satisfeita de Gabrielle.

 

GABRIELLE

Isso é incrível!!  É como se você realmente

estivesse olhando através dos meus olhos!

XENA
Eu estava.

GABRIELLE
(admirada)
Ensine-me como se faz isso. Por favor?

 

Xena abre os olhos e sorri ternamente para a excitada Gabrielle.

 

XENA
Bem, já que você pediu tão delicadamente....

 

 

Batendo as mãos em excitação, Gabrielle fecha a distância entre elas, joga seus braços em volta de sua parceira mais alta e a aperta firmemente.

 

GABRIELLE
Eu já te disse que você é a melhor?

XENA
(maliciosamente)
Bem... eu acho que você disse isso na noite pass—

GABRIELLE
(interrompendo Xena)
Ha. Ha.
(pausa)
Então, o que eu tenho que fazer?

 

Xena toma as mãos de Gabrielle entre as suas.

 

XENA
Sente-se aqui diante de mim.

 

Ambas mulheres se abaixam no chão. Xena volta à sua posição de pernas cruzadas enquanto Gabrielle assume sua mais familiar posição de Lótus.

 

GABRIELLE
Ok, e agora?

 

Xena levanta as mãos de Gabrielle na direção de seu pescoço.  Gabrielle se enrijece.

 

GABRIELLE
(continua)
Não, Xena, por favor. Isso não.

 

 

Os olhos de Xena se suavizam em compreensão. Soltando as mãos de Gabrielle, ela retira os punhos de sua armadura, depois toma as mãos de sua parceira novamente.

 

XENA
Coloque seus dedos bem aqui.

Direto no meu ponto de pulsação. 
(pausa)
Pode sentir meu coração batendo?

GABRIELLE
(silenciosamente)
Sim.

XENA
(suave e hipnoticamente)
Que bom. Agora, feche os olhos e concentre-se no

meu coração. Deixe-o centralizar em você. Sinta a si

mesma relaxada. Concentre-se em nada mais além

da batida de meu coração abaixo de seus dedos...

Você não está se concentrando, Gabrielle.

 

Um olho verde se revela.

 

GABRIELLE

Eu sei como meditar, Xena. Além disso, não é que

eu não esteja gostando disso, porque eu estou,

mas por que nós estamos fazendo desse jeito?

Você não se concentrou na batida do meu coração.

 

Xena sorri e responde com grande sinceridade.

 

 

XENA

Eu tenho o ritmo do seu coração

memorizado há anos, meu amor.

 

 

Um sorriso torto - quase tímido - surge nos lábios de Gabrielle, o que para Xena é mais lindo do que o nascer do sol.

 

XENA

(continua)

Pronta para tentar de novo?

 

Gabrielle assente e fecha os olhos.

 

 

XENA

(continua)

Apenas relaxe e respire. Relaxe e respire.

Concentre-se na batida de meu coração e nada

mais. Relaxe e respire. Relaxe e respire.

 

A voz de Xena gradualmente se abaixa e as duas ficam sentadas em mútuo silêncio meditativo por vários e longos momentos.

 

Gabrielle finalmente abre os olhos.  Eles se arregalam.  Gabrielle engasga.

 

GABRIELLE

Xena?

 

XENA

(de olhos ainda fechados)

Hum?

 

GABRIELLE

Nós... parece que temos um problema aqui.

 

 

FADE OUT.

 

FIM DO PRÓLOGO

 

PRIMEIRO ATO